4 de abril de 2016

EVENTOS EM 4, 5 E 6 DE ABRIL DE 1912

EVENTOS EM 4, 5 E 6 DE ABRIL DE 1912 



4 de Abril de 1912 - Quinta-feira: Embarca parte da tripulação. Inicia-se o recolhimento das provisões e da carga, cujo manifesto, em segunda via, segue hoje para Nova York pelo Mauretaia, da Cunard, uma cautela da época. A companhia também trata da abastecimento de carvão. O Titanic não dispõe de combustível suficiente para a viagem, traz em suas carvoeiras apenas 1880t.

A carga é variada: Orquídeas, canetas, filmes, porcelana, objetos de prata, batatas e champanhe. Segundo o autor, a quantidade de bebida alcoólica trazida a bordo é suficiente para embebedar meia Nova York durante uma semana. Alguns itens intrigam: 300 caixas de nozes destinadas ao First National Bank of Chicago, 11 fardos de borracha para o National City Bank of New York, 25 caixas de sardinhas para a firma de investimentos Lazard Frères, um caixote de velas de cera para American Motor Co., além de quatro caixas de ópio sem o nome do remetente.
Andrews inspenciona a obra-prima da WSL e faz críticas e anotações em sua cabine, a A36. À noite, vai recolher-se ao hotel South Western, na vizinhaça do porto.

No dia 5 de abril, ocorre o primeiro dia do recrutamento dos tripulantes de menor hierarquia. A maioria reside em Southampton, outros vêm de Liverpool, Londres e Belfast. O navio é ornamentado com bandeiras e flâmulas para comemorar a Sexta-Feira Santa e homenagear a população local. Esta foi a única ocasião em que o Titanic pôde ser visto desse modo. À noite, os paramentos são retirados. 
O carvão que falta vem de outros navios, inclusive do Olympic, também inactivo e sob novo 
comando.
Termina a greve dos carvoeiros no dia 06 de abril. A maior parte da tripulação já está contratada. O comissário de bordo (tesoureiro), Reginald Barker e o chefe dos camareiros, Andrew Latimer, vêm do Olympic, a convite do Capitão Smith.

A 6 de Abril continua o recolhimento da carga. Serão quase 560 toneladas e 11524 peças avulsas, entre elas o Renault vermelho, ano 1912, de 25hp, pertencente ao milionário norte-americano William Carter, e considerado um dos carros de passageiros mais velozes do mundo. Vai sobrar lugar: a capacidade de carga do navio é de 900 toneladas. 

27 de março de 2016

Titanic II Parado

PROJECTO DO TITANIC II PARADO 

Os planos ambiciosos de Clive Palmer para construir uma réplica do Titanic parecem agora menos propensos a permanecerem à tona, com os trabalhadores chineses cépticos quanto ao projecto que nunca sairá do papel.
O navio estava agora programado para zarpar em 2018, de Southampton para New York seguindo a rota trágica do navio original.
Clive Palmer anunciou pela primeira vez a ideia em Abril de 2012, no entanto os trabalhos nos estaleiros da companhia chinesa CSC Jinling mal começaram, relata a News Corp Australia.
"Este navio era apenas uma proposta," disse um trabalhador ao The Australian.
"Nunca foi realizado e o projecto nunca foi lançado."
É pouco provável que o estaleiro tenha a capacidade de suportar o projecto de uma réplica de $500 milhões, disse um trabalhador.
Palmer gabava-se dos planos de recriar toda a experiência do Titanic, incluindo roupas de época para os passageiros de terceira classe.
"Este não é um navio que o leva apenas de um ponto a outro do navio", disse ele, depois de apresentar os planos. "Esta é uma experiência totalmente nova."
O menu seria o mesmo que fora servido no Titanic original na noite que este se afundou de 14 para 15 de Abril de 1912, cinco dias de viagem inaugural.
O novo navio estaria apto a transportar até 2.700 passageiros e 900 tripulantes, com uma plataforma de segurança melhor que a do original.
Os botes salva-vidas também seriam muito mais sofisticados e em maior número que no navio original.