27 de fevereiro de 2014

100 ANOS LANÇAMENTO BRITANNIC

BRITANNIC FOI LANÇADO HÁ 100 ANOS 

Foi há 100 anos que o Britannic, o irmão do Titanic, foi lançado ao mar. O Britannic foi o último dos três navios da classe Olympic que a Harland and Wolff construiu para a White Star Line. A quilha foi construída antes da viagem inaugural do Titanic na mesma estrutura onde tinha sido construído o Olympic, mas a construção foi paralisada depois que o Titanic afundou. Ele seria chamado de RMS Gigantic, mas foi mudado para Britannic logo após a catástrofe do Titanic. A White Star ficou obcecada com a segurança de seus navios depois do desastre do Titanic. A sua construção começou em 30 de Novembro de 1911 mas só foi lançado ao mar em 26 de Fevereiro de 1914 e a White Star anunciou que ele faria a linha entre Southampton e Nova Iorque a partir da Primavera de 1915. O vídeo acima tem precisamente 100 anos, e mostra o lançamento do grande navio.











16 de fevereiro de 2014

O TITANIC E O DIA DE SÃO VALENTIM

TITANIC VALENTINE'S DAY 

Titanic foi eleito o 2º filme no top 5 das longas metragens para se assistir no Dia de São Valentim. Apenas perdendo para The Notebook, Titanic ainda continua sendo uma boa escolha romântica para hoje. Já em 1998, neste mesmo dia o filme alcançou o seu maior volume de vendas de bilhetes de cinema enquanto esteve em exibição destronando Jurassic Park de 1993. O Museu Titanic Belfast celebrou o Valentine's Day dando um momento inesquecível aos casais que quisessem tomar chá numa das réplicas dos salões luxuosos do Titanic que se encontram no museu. 
Recuando até 1883, neste mesmo dia nascia em Cosham, Portsmouth, Hampshire, England, UK, o passageiro de 2ª classe Charles Valentine Clarke, filho de Harry Clarke e Jane Emma Hall Clarke. Foi-lhe dado o nome do meio Valentine por ter nascido no dia de São Valentim. Em 1912, para celebrarem o amor, o passageiro de 2ª classe John William Gill casou-se com Sarah Elizabeth Wilton Hodder em St. John the Evangelist, Clevedon, Somerset. Dois outros passageiros bastante nossos conhecidos, Lawrence Beesley e Eva Hart faleceram no dia de hoje. Mas a história mais marcante para este dia aconteceu com a passageira de 3ª classe Jennie Louise Hansen. Jennie embarcou com o seu esposo neste dia com destino à Europa no navio da Cunard RMS Campania. Antes de embarcar disse ao seu irmão Thomas que temia fazer a viagem, que tinha a sensação de que nunca voltaria com vida, e deixou claro qual o tipo de funeral que ela queria no caso do seu corpo ser recuperado do mar (Thomas levou isto em tom de piada). A sua viagem de volta seria no Titanic.

9 de fevereiro de 2014

Mito Desfeito

MITO DESFEITO

Por mais de 100 anos permaneceu a dúvida desde o naufrágio do Titanic. Considerado o último mito por desvendar do Titanic, eis que agora chega ao fim. Seria Helen Kramer a menina Loraine Allison que se suponha ter morrido no Titanic? Quando o navio se afundou no Oceano Atlântico em 1912, todas as crianças de primeira e segunda classes sobreviveram, excepto Loraine Allison.


Loraine tinha dois anos de idade quando na noite de 14 para 15 de Abril de 1912, os seus pais, desesperados sabendo que o navio se ia afundar, procuravam pelo seu irmão mais novo, Trevor de apenas onze meses e que fora levado por uma das criadas da família, Alice Cleaver, entrando num dos botes do navio sem o conhecimento destes. A busca desesperada custou a vida de Loraine e dos seus pais, cujos corpos, com excepção do pai, nunca foram encontrados.


Em 1940, uma mulher chamada Helen Kramer foi ao programa de rádio "We, the People" dizendo ser Loraine Allison. De acordo com a sua versão, ela teria sido salva por Thomas Andrews, que, ao contrário do que se acreditava, teria sobrevivido, com o nome falso de Sr Hyde que a criou e, anos depois, revelou quem ela realmente era.
Desde então, a senhora Kramer tentou convencer e provar à família Allison que ela era a menina desaparecida no naufrágio. Durante cinquenta anos, a família Allison sempre a considerou a história uma farsa e recusou-se a aceitá-la como sendo Loraine Allison. Helen Kramer veio a falecer em 1992 sem poder provar a sua identidade. Em 2012, no site da Encyclopedia Titanic, uma senhora chamada Debrina Woods, disse ser neta de Helen Kramer, e que pretendia avançar com o projecto dos testes de DNA. Debrina juntou toda a documentação que a sua avó tinha e que provaria ser Loraine Allison e continuou a sua luta de convencer os Allison que ela era descendente de Loraine. Agora a família finalmente soube a verdade. 

Um grupo de entusiastas do Titanic criou o Loraine Allison Identification Project para persuadir e encorajar os membros da família Allison a realizar um teste de DNA. 
Segundo o jornal The Telegraph os resultados foram conclusivos e apontaram que Helen Kramer e Debrina Woods não tinham qualquer parentesco com qualquer membro da família Allison.

"É ótimo resolver esse caso, mas não podemos esquecer que este é apenas um dos inúmeros casos trágicos do Titanic, o único mistério que permanece é quem foi Helen Kramer". 

disse Tracy Oost, fundadora do projeto Loraine Allison Identification, ao The Telegraph."

Assim, os momentos finais da família Allison são, muito provavelmente, os que podemos ver no vídeo deste artigo.

Boa semana a todos :)



















A vida é como uma viagem cujo o fim dela é a Eternidade 

O TITANIC E O TELEMOVEL / CELULAR

O TITANIC E O TELEMÓVEL / CELULAR 

Reviste os bolsos de todos os seus conhecidos e encontrará um elo de ligação: o telemóvel / celular. É a peça de tecnologia mais universal no planeta e apesar de ser um dispositivo verdadeiramente moderno, já conta com milhares de milhões de anos no fabrico. A história do aparecimento e funcionamento do telemóvel liga episódios aparentemente desconectados no espaço e no tempo, desde o Big Bang ao naufrágio do Titanic ou à Segunda Guerra Mundial. Sabe de que modo a tragédia do Titanic contribuiu para a criação do telemóvel / celular? No programa «Big History» irá ficar a saber. 
O programa é parte de um projecto didáctico financiado pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, e percorre a história do universo com uma perspectiva multidisciplinar, indo do Big Bang aos dias actuais.
Intercalando diversas disciplinas científicas com os maiores acontecimentos da história, «Big History» reconstitui a complexidade crescente da nossa história, explicando como não somente os objectos, mas também os como os eventos de diversas épocas estão relacionados entre eles.
O actor Bryan Cranston, estrela da série de televisão «Breaking Bad», é o narrador do programa. Cada episódio retrata um evento da nossa história, como as pirâmides, recorrendo a disciplinas como astronomia, física e economia para explicá-lo. Estreia Domingo, 9 de Fevereiro às 22:00 no History Channel.