24 de dezembro de 2014

Bom Natal e bom 2015 a todos :)


O NATAL E O TITANIC

O NATAL E O TITANIC

O Titanic está associado ao Natal de forma inevitável, seja pelo consumismo que se assiste por estes tempos, quer por histórias que se contam sobre aqueles que de alguma forma ficaram marcados com aquele navio. Mas se Titanic no Natal de hoje é consumismo, em tempos foi uma época especial para as pessoas que a ele ficaram ligadas, como é o caso de alguns sobreviventes do Titanic. Aqui ficam algumas histórias "titanicas" de Natal, e aproveitamos este post para desejar a todos um Santo Natal com muito amor e alegria...
A passageira de primeira-classe Margaretta Spedden em 1913, escreveu uma história para oferecer no Natal ao seu filho Robert Douglas. "My Story" (Minha História) era contada através dos olhos do seu urso polar de brinquedo, e descrevia o seu fabrico, a loja onde passou até ser comprado pela família Spedden, a sua viagem pela Europa, a viagem no Titanic em que Douglas Spedden ficava no cimo da entrada para a grande escadaria, e simplesmente largava o seu pequeno urso pelo fosso das escadas, vendo-o cair os cinco conveses abaixo até ao deque E, depois descia rapidamente os cinco andares para ir buscar o seu urso, voltava a subir até ao convés A e repetia a façanha de novo,  o afundamento do Titanic e o resgate das águas (saiba mais em Polar o Urso do Titanic). 
Margaret Brown, a conhecida Molly, teve como último ato de caridade, dar de presente de Natal às crianças pobres de Leadville, Colorado, botas e roupas de lã, mas não sobreviveu para ver o seu sobrinho distribuir os presentes pelas crianças nesse Natal de 1932. Outra história de Natal é a do sobrevivente Jones que era marinheiro de convés no Titanic. Jones tinha 32 anos, o capitão ordenou que ele ficasse com o bote 8, ele presenciou as mulheres se recusando a embarcar, inclusive a Sra e o Sr Strauss. O bote 8 foi descido com ele, três criados de bordo e cerca de 35 mulheres, entre essas mulheres estava a Condessa de Rothes e a sua prima Gladys Cherry. 
Após o afundamento, ambos queriam voltar atrás para resgatar alguém com vida, mas as restantes mulheres se recusaram a fazê-lo. Jones sentiu grande admiração pelo pulso firme com que a Condessa reagiu à situação, incentivando as outras mulheres a remar. De tal forma que um tempo depois ele retirou o número 8 do bote e ofereceu-o à Condessa numa moldura, ela e sua prima por sua vez todos os natais lhe escreveram uma carta (pode saber mais em pormenor em Jones e a Condessa de Rothes). Não era por acaso que esta troca de correspondência acontecia, a Condessa fazia anos no dia de Natal, por isso o seu segundo nome Noël.
Para ela e mais cerca de 15 passageiros do Titanic esta época foi marcante por nascimentos, casamentos e falecimentos.
No dia 24 de Dezembro:
1868 - Nasce Samuel Emest Hemming, estivador do Titanic e sobrevivente.
1870 - Nasce Iisakki Antino Äijö Nirva, passageiro de 3ª classe, falecido no Titanic.
1892 - Nasce John Borland Jr. Thayer passageiro e sobrevivente de primeira classe, filho de John Borland Thayer e Marian Longstreth Thayer em Philadelphia, Pennsylvania, Estados Unidos da América.
1902 - Casam-se os passageiros de terceira-classe Andrew Emslie Johnston e Eliza Watson, na Igreja Persbiteriana Liberdade Unida em Alexandria perto de Glasgow, Escócia, Reino Unido.
1932 - Peter Dennis Daly passageiro de primeira-classe falece de causa natural em Lima, Peru aos 72 anos.
1934 - Martha Stephenson passageira de primeira-classe morre de ataque de coração / doença em Haverford, Pennsylvania,  Estados Unidos da América aos 74 anos de idade. 
No dia 25 de Dezembro: 
1864 - Nasce o passageiro de segunda-classe Benjamin Hart, falecido no Titanic. 
1869 - Nasce Christopher Head passageiro de primeira-classe, falecido no Titanic. 
1872 - Nasce a passageira de terceira-classe Alfrida Konstantia Brogren Andersson filha de Anna Lovisa Brogren em Kisa, Östergötland, Suécia, faleceu no Titanic. 
1878 - Nasce Lucy Noël Martha, Countess de Rothes filha de Thomas Dyer-Edwardes e Clementina Georgina Lucy Dyer-Edwardes em Kensington, Londres, Inglaterra, Reino Unido. 
1882 - Casa-se Frederick William Blainey Shellard passageiro de terceira-classe com Mary Harriet Greenham, que não estava a bordo do Titanic. Shellard não sobreviveu ao naufrágio. 
1891 - Nasce Christopher William Light fogueiro do Titanic, filho de James John Light e Annie Emma Nicholas em Southampton, Hampshire, Inglaterra, Reino Unido. 
1895 - Nasce Thamine "Thelma" Thomas passageira de terceira-classe no Libano, faleceu no Titanic. 
1955 - Annie Moore Ward passageira de primeira-classe faleceu com 81 anos. 
1957 - William Loch "Willie" Coutts passageiro de terceira-classe falece em Steubenville, Ohio, Estados Unidos com 55 anos de idade.

13 de dezembro de 2014

TRÊS DOCUMENTOS EM LEILÃO

UM MENU, UMA PLANTA DO NAVIO E UM POSTAL 

Um menu de primeira classe do dia 12 de Abril de 1912, um plano de convés e um cartão foram encontrados no bolso de um casaco antigo de Eugénie Elise Lurette, uma empregada pessoal no Titanic que o vestia quando embarcava no salva-vidas 6.
Eugénie embarcou no Titanic em Cherbourg e viajava com os seus patrões William e Marie Spencer.
Um membro da tripulação acordou-a depois que o navio bateu no iceberg. Elise pegou no plano do convés do Titanic, dado apenas a funcionários e passageiros de primeira classe, tal acto ajudou-a a chegar aos botes salva-vidas quando o navio atingiu o iceberg e salvou-se.
O menu mostra que os passageiros ricos se banqueteavam com costeletas de carneiro, carne assada, torta Melton Mowbray, cordeiro e molho de hortelã, língua de boi, pudim de tapioca e tarte de ameixas para o lanche de sexta-feira. Tostas e ovos cozidos foram riscados do menu para esse dia.
Lurette enviou também um cartão postal que tinha uma foto do Titanic de um lado, para o seu sobrinho a partir do navio quando este chegou a Queenstown. Apesar de ser o símbolo da supremacia e opulência para os seus construtores, Elise escreveu que os níveis de luxo e conforto no Titanic eram ainda "desconhecidos para ela até agora." Os três documentos foram a leilão em Outubro no mesmo dia da carta de Joseph Bell.
O plano do navio e o menu arrecadaram £ 60000 e £ 23000 respectivamente, e o cartão postal foi vendido por £ 62000.

Fonte: A nossa parceria mais antiga  -> Titanic Fans

21 de novembro de 2014

O NAUFRÁGIO DO HMHS BRITANNIC

O NAUFRÁGIO DO BRITANNIC 

O Britannic partiu de Southampton num domingo, dia 12 de novembro de 1916. Ele não levava nenhum "passageiro". No dia 17 de novembro de 1916, chegou a Nápoles, para abastecer e partir no sábado, mas uma tempestade feroz atrasou sua partida.
Terça-feira, 21 de novembro de 1916. O Britannic estava navegando pelo Canal de Kea no mar Egeu, em plena Primeira Guerra Mundial. Perto das 8:00 da manhã, uma tremenda explosão golpeou o Britannic, adernou e começou afundar muito depressa pela proa. O Capitão Bartlett experimentou encalhar o Britannic na Ilha de Kea, mas não teve sucesso. Em 55 minutos, o maior transatlântico da Inglaterra, com apenas 351 dias de vida, afundou. A explosão ocorreu aparentemente entre a 2ª e a 3ª antepara a prova de água e a antepara 2 e 1 também foram danificadas. Ao mesmo tempo, começou a fazer água na sala de caldeiras 5 e 6. Este era asperamente o mesmo dano que levou seu irmão, o Titanic, a afundar.
Infelizmente 30 pessoas morreram na ocasião. A maioria destas mortes ocorreu quando os hélices emergiram das águas e sugou alguns barcos salva-vidas. Os motores ainda estavam em funcionamento, pois na correria de tentar encalhar o navio, esqueceram de parar os motores.
O Britannic está tombado de lado a apenas 350 pés (107m) de profundidade. Tão raso que a proa bateu no fundo antes dele afundar totalmente, e devido ao imenso peso do navio a proa se retorceu toda. Ele foi descoberto em 1976 em uma Exploração dirigida pelo oceanógrafo Jacques Cousteau.
É fácil distinguir o Britannic de seus irmãos, devido aos gigantescos turcos de barco salva-vidas, e também porque a maioria das fotografias suas mostram ele todo pintado de branco com uma faixa verde pintada no casco de proa a popa, separada apenas por 3 grandes cruzes vermelhas de cada lado, designando-o como um navio hospital. O HMHS Britannic nunca chegou a receber um centavo para transportar um passageiro.
O Britannic é hoje o maior transatlântico naufragado.
Mortos no naufrágio do HMHS Britannic: Arthur Binks / Arthur Dennis / Charles C. S. Garland / Charles J. D. Phillips / Frank Joseph Earley / G. Philps / George De Lara Honeycott / George James Bostock / George Sherrin / George William Godwin / George William King / Henry Freebury / Henry James Toogood / James Patrick Rice / John Cropper / John George McFeat / Joseph Brown / Leonard George / Leonard Smith / Percival W. E. White / Pownall Gillespie / Robert Charles Babey / Thomas A. Crawford / Thomas Francis Tully / Thomas Jones / Thomas Taylor McDonald / Walter Jenkins / William Sharpe / William Smith / William Stone.

17 de novembro de 2014

CARTA A BORDO DO TITANIC

CARTA REVELA ACIDENTE NA PARTIDA 

Uma carta escrita a bordo do Titanic descreve que por pouco não colidiram com outro navio no porto de Southampton e que quase poderia ter parado a sua travessia pelo Atlântico.
A carta de 102 anos, foi escrita pelo engenheiro-chefe do Titanic Joseph Bell, para o seu filho Frank e foi encontrada no sótão de um casal. A carta foi vendida por £24000 o dobro do seu valor estimado, num leilão em Outubro, e revela que a grande sucção causada pelo Titanic ao deixar Southampton rebentou as cordas de amarração de dois navios, New York e Oceanic.

Foi por segundos que o Titanic não bateu no New York, mas mudou de direcção na hora certa.
Se o acidente tivesse acontecido, teria, sem dúvida, mudado o curso da história, disseram os leiloeiros.
"Fizemos uma boa travessia desde Southampton, tudo está a funcionar em pleno. Quase tivemos uma colisão com o New York e o Oceanic quando deixavamos Southampton. A sucção das nossas hélices fez os dois navios se mexerem quando estávamos a passar por eles, isso fez com que as suas cordas de amarração quebrassem e o New York partiu através do rio até que os rebocadores o puxaram de novo. Nenhum dano foi causado, mas parecia um problema no momento. Fica bem e sê um bom rapaz.
Abraço a Sra Johnston. Seu pai amoroso, J. Bell."
Joseph Bell enviou a carta de Queenstown (actualmente Cobh) na Irlanda no dia 11 de Abril de 1912.
Três dias depois, o Titanic, descrito como "praticamente inafundável", bateu no iceberg e afundou.
Morreram mais de 1.500 pessoas, incluindo o Bell, que deixou para trás a sua esposa Maud e quatro filhos.
Andrew Aldridge, dos leiloeiros Henry Aldridge & Son, disse: "Tivemos um telefonema há seis meses de um casal no Reino Unido, que são parentes distantes de Joseph Bell. Eles tinham acabado de descobrir esta carta, que tinha estado no seu sótão por décadas. Tivemos um grande interesse por parte de coleccionadores de todo o mundo, incluindo do Reino Unido, Estados Unidos, China e Rússia. A carta é particularmente interessante por causa de quem a escreveu e ao facto de que ele descreve cada detalhe do evento. Bell também descreve ironicamente tudo como "correndo bem" a bordo do navio quando ele saiu de Southampton. O acidente não teria sido um desastre, mas teria sido mau o suficiente para atrasar o Titanic por um dia ou dois e a integridade estrutural do casco teria sido verificada. Sem dúvida isto teria mudado o curso da história."
Joseph Bell nasceu em Março de 1861 em Farlam, Cumbria. Deixou Cumbria e foi para Newcastle para trabalhar como aprendiz na montagem de motores da Robert Stephenson and Company, uma empresa de fabrico de locomotivas.
Em 1885, Bell juntou-se à companhia de navegação White Star Line. Viajou para a Nova Zelândia e New York e serviu em 18 navios.
Casou-se com Maud Bates em 1893 e teve quatro filhos: Frances, Marjorie Clare, Eileen Maud e Ralph Douglas.
Uma década depois, a família mudou-se para Belfast e Bell tornou-se no engenheiro-chefe no RMS Olympic. Foi por fim transferido para o Titanic e supervisionou a construção do navio.
Tinha 51 anos de idade quando o Titanic afundou. Na sua lápide está gravado "não tem maior amor do que este, o de dar alguém a sua vida pelos seus amigos".

Fonte: Titanic Fans

13 de novembro de 2014

A PREMONIÇÃO CIGANA

CIGANA AVISOU ANDREWS DA TRAGÉDIA
 
No inicio do filme Titanic de 1996, vemos uma mulher já idosa, com um pequeno sino alertando os demais à sua volta para a calamidade que se abateria sobre o Titanic caso embarcassem. Este é o único filme que relata tal facto, e acredito ter o seu fundamento num livro que me foi dado a conhecer recentemente. Dias antes da partida do maior navio do mundo, Thomas Andrews, o designer-chefe do Titanic e seus irmãos, foi abordado por uma cigana que o advertiu que, caso embarcasse, a calamidade cairia sobre ele. Andrews não lhe deu ouvidos e partiu para o seu destino fatal. Este incidente vem no livro do conhecido historiador do Titanic, George Behe, publicado há uns anos com o título, "Titanic: Psychic Forewarnings Of A Tragedy." 
Andrews era uma figura muito respeitada nos estaleiros que construíram o Titanic, Harland & Wolff, se tivesse dado atenção a este aviso, talvez o rumo da História tivesse mudado. Behe pesquisou dezenas de avisos semelhantes dados aos passageiros e tripulantes do Titanic, mas não se pode garantir que todos sejam verdadeiros. De qualquer forma este é um livro do Titanic que traz um novo olhar sobre esta tragédia que jamais será esquecida.

8 de outubro de 2014

O Titanic realmente Partiu-se?

O QUE VIRAM OS SOBREVIVENTES 
PARTE I 

Até 1985, quando Bob Ballard descobriu os destroços do Titanic no fundo do oceano, acreditava-se geralmente que o Titanic afundou intacto. Imediatamente após o desastre, o Segundo Oficial Lightoller, nos inquéritos americano e britânico, e os passageiros Coronel Gracie e Lawrence Beesley nos livros que publicaram com os seus testemunhos, fazem declarações nesse sentido, e foi essa a versão aceite pelo público durante décadas. Muitos jornais impressos também contêm relatos do que foi visto, no entanto a tentativa de encontrar e reunir esses muitos artigos poderia deturpar o objectivo destes próximos posts, dado que esses artigos podem ter sido alterados ou exagerados por um repórter, e tornar-se-ia difícil dizer o que a testemunha realmente viu e disse.
Mesmo agora, 29 anos depois da descoberta dos destroços do navio, a "percepção geral" que ainda permanece é a de que apenas poucos sobreviventes afirmaram ter visto o navio se partir antes deste se afundar. Mas quais são "os fatos"? O que os sobreviventes realmente viram, e quantos tiveram a percepção de ver o navio se partir? Um exame aos textos de ambos os Inquéritos americanos e britânicos de 1912 dá-nos uma ideia excelente. 
Todos os sobreviventes entrevistados pelos inquéritos foram examinados cuidadosamente para serem publicados nos posts das próximas semanas, com os seus próprios comentários sobre o que viram. Os depoimentos estão na mesma ordem que foram dados nos inquéritos. Os textos foram editados apenas em relação a deixar de fora os comentários não relacionados com o Titanic a afundar. Os testemunhos do Inquérito americano são referenciados por número de página, as do Inquérito britânico por número da questão.

27 de setembro de 2014

Você Sabia ?

Você sabia que Leonardo DiCaprio e Kate Winslet pagaram as despesas do lar do último sobrevivente do Titanic?
Leonardo DiCaprio e Kate Winslet uniram-se para garantir que os últimos anos de vida do último sobrevivente do Titanic fossem o mais confortáveis possível, pagando as despesas do lar onde se encontrava. 
Millvina Dean, que infelizmente faleceu em 2009, aos 97 anos, estava numa casa de repouso em Southampton nos últimos três anos, desde que partira a bacia, mas esforçava-se para poder pagar a conta do lar. 
Em Outubro de 2008 Millvina teve que vender algumas das suas lembranças do Titanic para arrecadar dinheiro suficiente para ficar no lar, incluindo uma carta enviada a sua mãe do Fundo de Socorro do Titanic e uma mala dada à jovem família quando chegaram a New York no navio Carpathia. 
Foi então que Kate e Leo sabendo disso envolveram-se na criação de um fundo especial para ajudar nas despesas de Millvina, doando $ 20,000 entre os dois. 
O director James Cameron e a cantora Celine Dion também doaram 10 mil dólares cada um para o fundo, ajudando a garantir que a idosa poderia ficar o mais confortável até o fim da sua vida. 
Millvina tinha apenas dois meses de idade, quando o navio 'inafundável' colidiu com um iceberg e afundou na noite de 14 para 15 de Abril de 1912 e era o mais novo de todos os passageiros a bordo. 
Ela, a sua mãe e o seu irmão conseguiram escapar, apesar de serem passageiros de terceira classe, mas o seu pai morreu quando o navio afundou, e o seu corpo nunca foi recuperado. 

Por Emmeline Saunders Escritora Web da Heat World na Segunda-Feira, 22 de Setembro de 2014

4 de setembro de 2014

TITANIC DESCOBERTO HÁ 29 ANOS

1 DE SETEMBRO DE 1985 

1 de Setembro de 1985: O TITANIC foi descoberto por Jean-Louis Michel e Robert Ballard. Abaixo segue a lista de sobreviventes do Titanic que viram a notícia nesse dia e viram novamente o navio 73 anos e 6 meses depois de o terem visto pela última vez em Abril de 1912.

Eileen Lenox-Conyngham (desembarcou em Cherbourg em 10/4/1912);
Millvina Dean
Bertram Dean
Barbara West (Dainton)
Eva Hart 
Ruth Becker (Blanchard)
Alden Caldwell 
John Ryerson 
Lillian Asplund
Winifred Quick (Van Tongerloo)
Edith Brown (Haisman) 
Michel Navratil 
Hjalmar (Agnes Charlotta Bengtsson) Sandström 
Beatrice Sandstrom (filha de Agnes Sandström)
Louise Kink (Pope) 
Eleanor Schuman 
Louise LaRoche 
Marjorie Newell (Robb) 
Frank Aks 
Marshall Brines Drew

Construindo o Titanic





28 de julho de 2014

COSTA CONCORDIA CHEGA A GÉNOVA

COSTA CONCORDIA FEZ SUA ÚLTIMA VIAGEM 

O Costa Concordia, naufragado desde 13 de Janeiro de 2012 na ilha de Giglio que vitimou 32 pessoas, iniciou a sua viagem para ser desmontado no dia 23 de Julho. Hoje, às 11h05 (horário local, 10h05 em Lisboa e 6h05 em Brasília) chegou ao porto de Génova, onde está previsto que seja realizada a sua desmontagem por completo. A embarcação teve que navegar as últimas milhas a 0,5 nós (0,92 km/h) devido a um forte vento, o que atrasou a sua chegada, que estava prevista para esta madrugada. Agora que a embarcação já está no estaleiro de Prà-Volti, os técnicos encarregados das operações do Costa Concordia iniciarão as manobras convenientes para atracá-la, um processo que durará entre quatro e seis horas, segundo os responsáveis pela operação, e por fim será desmontado. O Costa Concordia foi o maior navio de passageiros já naufragado. Com a sua desmontagem, o Britannic, irmão gémeo do Titanic, será o maior navio de passageiros que se encontra ainda afundado.

21 de julho de 2014

OUTRAS VIDAS - TITANIC

A HISTÓRIA DE UMA TITÂNICA 

Esta semana recebi um email absolutamente fascinante! A mensagem veio de uma fã do Titanic que aqui identifico como A. H. e que agora vos conto. Omiti alguns dados mais particulares deste maravilhoso email para manter alguma privacidade da nossa fã.

"Desde os 100 anos do Titanic estou meio “estranha”, bom a palavra não seria exatamente essa, mas é que assim como o senhor, sempre fui fascinada pelo navio. Minha mãe amava o filme Titanic que estreou em 1997, (...), quando eu já tinha uns três aninhos eu assistia e reassistia o filme milhões de vezes ao dia, sério, minha irmã mais velha odiava ter que rebobinar a fita cassete e não era uma, eram duas fitas.               
Não sei se tem alguma ligação no fato de minha mãe e minha irmã mais nova terem nascido em dias que o navio estava em alto-mar (...) e eu a que ama o Titanic ter nascido quase um mês depois do naufrágio. Porém ainda que eu não tenha essa ligação com as datas, é como se eu sentisse que eu estava no navio, eu sei que parece loucura e que eu posso ser só uma menina maluca de 17 anos que está imaginando coisas; mas eu sinto com muita convicção que eu estava nele. Num jantar com minha mãe e minha irmã, estávamos conversando e de repente eu disse que eu fui o senhor Andrews, porque eu sempre desenhei e associei meu desenho com o fato dele ser o arquiteto, mas nesse mesmo ano do jantar (2012) eu descobri minha verdadeira vocação. Sim, ela está ligada à desenhos e mais, à moda, e quando eu descobri isso minha sensação e conclusão foi: fui a Lady Lucy Duff Gordon, essa conclusão foi tão convicta como ter dito que fui o senhor Andrews. Quando eu cheguei a essas duas conclusões eu pensei “eu estou querendo estar no navio de todo o jeito possível e só com grandes personalidades da época, eu estou errada, e nunca estive no Titanic”.
Em agosto de 2012, fui para Orlando, meu presente de 15 anos, e na rua do hotel em que me hospedei, havia um inventário do Titanic quando eu o vi pela primeira vez, não parei de encher a paciência das minhas irmãs para ir, então fomos, lá tem várias coisas e eu comprei uma camiseta de 100 anos do naufrágio, um copo de vidro com especificações do navio e um kit lapiseira e caneta, bom eu não tinha dinheiro para comprar coisas mais caras, e acredita que minha irmã de consideração achou uns ‘’trequinhos’’ vendendo pedaços do casco e ela foi muito alegre me contar o que tinha visto para eu comprar e minha reação foi inesperada por todos ? Ao invés de pular de alegria e querer comprar eu disse “O quê? Mas que absurdo! Eles estão degradando o navio nesse descaramento? Eu não vou comprar isso, não vou participar dessa atitude desrespeitosa de degradação”. Na hora todo mundo riu, mas eu fiquei muito brava com aquilo. Esse ano, de aniversário, ganhei uma replica do navio, não é uma super de mais, mas como meu pai deu de coração e sabe que eu amo o navio, para mim é a replica mais linda até agora (mesmo vendo fotos de réplicas perfeitas na internet).
E eu estou aqui, te escrevendo essa mensagem porque, hoje (16/07/14) eu acordei por volta do meio dia e meu sonho foi que eu estava nesse naufrágio. Eu consegui lembrar só do final, uma mulher loura com um vestido branco de dentro do navio me falava para entrar no bote, falava para eu ajudar a guiar o bote e algo mais que eu não consegui me recordar, e eu olhava para a proa do navio submergindo e as pessoa gritando e passando correndo enquanto ouvia o que ela falava. Depois só lembro de estar chegando em casa e acordei. Por muitas vezes eu cheguei a pensar que eu não estava lá, mas tem uma coisa que me faz pensar o contrário e ter certeza  de que eu estava, eu só ainda não consegui descobrir se eu fui uma tripulante, passageiro de terceira, segunda ou primeira classe, ou mesmo alguém importante.".

Se também sente algo e quer nos contar, tal como fez A.H. envie-me um e-mail.

Fonte:
Parceria com Titanic Fans

7 de julho de 2014

LIVRO TITANIC DE RUPERT MATTHEWS

TITANIC 
A VERDADEIRA E TRÁGICA HISTÓRIA E
OS ATOS DE HEROÍSMO DE SEUS PASSAGEIROS
 
O TITANICFANS foi contactado pela M.Books, editora brasileira, e tem o maior orgulho de divulgar mais um livro do Titanic e que aconselhamos a sua aquisição. Como sabem, sempre me dediquei ao estudo dos passageiros e tripulantes e aos seus testemunhos e de como muitas vezes as teorias sobre o naufrágio contrariavam os relatos dos sobreviventes e mais tarde os apoiavam. Este livro é o indicado para todos os fãs do Titanic que queiram conhecer melhor os relatos dos que estiveram presentes no naufrágio, e as mais recentes descobertas do naufrágio. É por isso que mais uma vez apoiamos mais um livro do Titanic que vale a pena comprar, ler, e que deve fazer parte do acervo de qualquer titânico. Aqui fica o release da editora: 

"O lançamento da M.books deste mês reúne relatos de testemunhas e provas examinadas nos inquéritos, além das mais recentes descobertas sobre o naufrágio do Titanic, proporciona uma visão completa dos acontecimentos da noite fatídica de 1912.

Mais de 1.500 pessoas morreram no naufrágio do Titanic, muitas afogadas, mas a maioria de hipotermia numa das noites mais belas e frias do mês de abril, como ninguém se lembrava ter visto no Atlântico Norte.
Os sobreviventes do desastre levaram para suas casas histórias de heroísmo e de covardia, de calma e de pânico, de honra e de desonra.

O livro abrange os seguintes temas:

·         Os transatlânticos do Atlântico Norte
·         O luxo foi uma prioridade
·         A viagem inaugural
·         Sinais de perigo
·         Em primeiro lugar, mulheres e crianças.
·         A orquestra não para de tocar
·         O mergulho final
·         O resgate
·         Os inquéritos
·         O retorno ao Titanic
·         O navio que continua a afundar

SOBRE O AUTOR: Rupert Matthews é um historiador renomado e autor de diversos livros, entre os quais Hitler: Military Command, e Age of the Gladiators, Usurpers and Kingmakers e 20th Century in Pictures, uma retrospectiva fotográfica do século XX. Matthews é casado com Joanna e mora em Surrey, Inglaterra."

Dados do livro: 
Lançamento: Julho - 2014
Título Original: Titanic
Tradutor: Marisa Motta
Páginas: 208
Formato: 17x24

ISBN: 978857680241-9
EAN: 978857680241-9

Dados da Editora: 

M. Books do Brasil Editora Ltda 
Atendimento ao Cliente: 11 3645-0409 / 0410 
Fax: 11 3832-0335 
Visite o site: http://www.mbooks.com.br
Twitter: @mbooks
Facebook: facebook/mbookseditora

2 de julho de 2014

UM CASAMENTO TITÂNICO

UM CASAMENTO TITÂNICO 

Encontrei esta notícia de jornal e achei muito interessante. "Uma festa em honra de dois sobreviventes do Titanic foi realizada ontem à noite na casa do Sr. e Sra. John Brown". Conta o artigo que os sobreviventes eram "Bessie McCoy" de New York e "Thomas McCormick" de Bayonne, que "McCormick" foi salvo pelo heroísmo de Bessie McCoy e que eles iriam casar. 
A notícia conta ainda como "McCormick" terá sobrevivido ao naufrágio, que este saltou para o mar pouco antes do navio naufragar. Nadou até a um bote salva-vidas onde "Bessie McCoy" era um dos passageiros. Os marinheiros do bote bateram-lhe com remos para o afastar, mas ele conseguiu segurar-se a um dos lados do bote e foi puxado para dentro do barco por "Bessie McCoy" que se recusou a deixar os marinheiros atirarem-no ao mar. "Uma amizade surgiu entre os dois que se diz que culminará no seu casamento."
De acordo com a Encyclopedia Titanica, Joseph Thomas McCormack (nome correcto), tinha 19 anos de idade quando embarcou em Queenstown como passageiro de terceira-classe do Titanic, de retorno a sua casa em Bayonne, New Jersey, juntamente com os seus dois primos, Philip e John Kiernan que morreram no naufrágio. Após o resgate, chegou a New Jersey, onde começou a trabalhar como empregado de bar. Serviu durante a 1 ª Guerra Mundial e, eventualmente, terá casado, mas não teve filhos. Falou muitas vezes sobre o desastre do Titanic e era frequentemente entrevistado no aniversário do naufrágio. Retirou-se para Elizabeth, New Jersey, onde viveu com um sobrinho durante os últimos anos da sua vida. Acamado durante anos, Tom McCormack morreu no dia 4 de Novembro de 1975 com 82 anos. 
O artigo fala de Bessie McCoy mas analisando o testemunho de McCormack, ele se refere a outras duas irmãs, Catherine Murphy de 18 anos e sua irmã Margaret Murphy de 25 anos, passageiras de terceira-classe que embarcaram em Queenstown com destino a Philadelphia e que confirmam que conheceram McCormack e os seus primos. As irmãs foram resgatadas pelo bote 16. Catherine contudo terá casado com um homem chamado Guilfoyle com quem teve três filhos, Margaret casou-se com Matthew J. O'Reilly e também teve três filhos. 
Na lista de passageiros existe também Alice McCoy, de 22 anos. Também ela embarcou no Titanic em Queenstown como passageira de terceira-classe com destino a Brooklyn, New York, com seus irmãos Agnes, de 28 anos e Bernard de 24. Os três sobreviveram ao naufrágio no mesmo bote, 16.  Alice morreu em New York em 28 de Dezembro de 1959 logo após a morte prematura da sua filha. 
Tudo leva a crer assim que o casamento anunciado pelos tablóides da época por algum motivo não aconteceu.

TRILHA TITANIC

RUMORES SOBRE A TRILHA DESCONHECIDA
 
Há rumores a circular na internet de que as sessões de gravação das músicas para o filme do Titanic ascendem a 7 fitas DAT, com partes de músicas não utilizadas, takes alternativos, e partes que foram cortadas a partir da edição final. As fitas DAT podem gravar até 120 minutos de música o que vezes sete resulta em 840 minutos de fita, ou seja 14 horas de material inédito! Claro, que isto é apenas um boato, embora se diga que a informação veio de alguém que aparentemente participou do projecto. Cópias das sessões de gravação, aparentemente, não existem, ou são muito raras. Outro boato é que Horner pessoalmente pediu todas as cópias das sessões para serem destruídas afim de evitar que sejam pirateadas. Mesmo que isto não seja verdade, o boato só acrescenta mais misticismo às músicas do filme!

18 de junho de 2014

TITANIC II ADIADO

Os sonhos de Clive Palmer de construir o Titanic II parecem manter-se ainda à tona, apesar do magnata ter admitido que o navio só irá estar pronto dois anos depois do previsto.
"A primeira fase de desenvolvimento do projecto foi concluída", disse Palmer.
"Actualmente, o foco está sobre a avaliação e o desenvolvimento do plano mestre do projecto e mais informações estarão disponíveis assim que esta fase esteja concluída."
O Titanic II está agora previsto ser lançado na China, em 2018, tendo em vista a sua viagem inaugural refazendo o seu percurso original a partir de Southampton para New York.
Anteriormente Palmer avançou que a viagem inaugural do navio seria em Setembro de 2016, algo que agora é impossível. 
Entretanto o presidente da Blue Star Line anunciou também mais uma nova parceria para o projecto Titanic II.
A empresa chinesa AVIC representará a Blue Star Line na promoção do projecto e coordenação de patrocinadores do Titanic II na China continental.
Ele disse que a parceria com a AVIC representa a confiança da Blue Star Line na China. A AVIC Group é um dos maiores grupos industriais autorizados e geridos pelo Governo Central da República Popular da China.

2 de junho de 2014

Fotos the Titanic





CARTA DE SOBREVIVENTE

CARTA DE ROSE AMÉLIE ICARD

O documento foi descoberto quando um membro da rede social Reddit pediu ajuda para traduzir um conjunto de cartas de Rose que comprou num leilão.
A carta datada a 8 de Agosto de 1955, 43 anos depois da tragédia, conta em primeira mão o "horror" que a francesa, que era empregada de Martha Stone, vivenciou.  
"Às 23 horas Mrs Stone e eu fomos para a cama. Três quartos de hora depois o navio ia a toda a velocidade e um choque terrível fez com que caíssemos da cama. Tentámos perceber o que se passava, quando um oficial disse 'não é nada, voltem para o vosso quarto'. Eu disse: ouve aquele som enorme, parece que está a entrar água dentro do navio". Rose consegiu sobreviver, mas passados 43 anos diz que continuava a ter pesadelos. A sobrevivente do mais conhecido desastre marítimo da história morreu em Julho de 1964.